27/06/2010

A força das palavras.

Caixa de escrita japonesa (artefactos para a escrita).
Victoria & Albert Museum, Londres.

A força das palavras.
Olhando o mar que revolto bate no porto, vejo um conjunto de palavras. Letras. Códigos que não dizem nada. Estão desenhados no espaço, numa folha branca mais parecem um caractere. Ninguém os lê... está o sábio japonês sentado com a sua caixa de pintura, o pincel recostado na taça, a água acinzentada do preto em calmaria. Em frente o mar, o horizonte...

Bonsai no yorokobi o afure (a alegria transbordando do bonsai).

5 comentários:

  1. Bonito.

    Sempre que vejo um japonês a desenhar a sua escrita, aflijo-me ante a possibilidade de uma palavra carregada de bom sentimento e alegria ser sombriamente adulterada pela queda de um pingo de tinta, transformando-a numa egnomínia...

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Partilho do seu sentimento.

    Basta um pingo para adulterar a vontade inicial.

    ResponderEliminar
  3. O meu marido encanta-se com caixas de escrita...;-)
    Lindo post!

    ResponderEliminar
  4. Presépio no Canal,
    No Victoria & Albert vi algumas lindíssimas mas a que gostei mais foi a que mostrei.
    Julgo que é do século XIX mas não me lembro. No site do museu aparecem outras caixas igualmente bonitas. Procurei esta para a datar mas não a encontrei.
    Às vezes ter uma máquina é uma dádiva dos deuses.
    :))

    ResponderEliminar

Arquivo