26/11/2010

In Memoriam - Mário Cesariny

x
Mário Cesariny, Ilustração: No Pássaro Paradípsico de Manuel Lourenço


Faz-se Luz

Faz-se luz pelo processo
de eliminação de sombras
Ora as sombras existem
as sombras têm exaustiva vida própria
não dum e doutro lado da luz mas no próprio seio dela
intensamente amantes loucamente amadas
e espalham pelo chão braços de luz cinzenta
que se introduzem pelo bico nos olhos do homem
x
Por outro lado a sombra dita a luz
não ilumina realmente os objectos
os objectos vivem às escuras
numa perpétua aurora surrealista
com a qual não podemos contactar
senão como amantes
de olhos fechados
e lâmpadas nos dedos e na boca

Mário Cesariny, in "Pena Capital"
x
Mário Cesariny de Vasconcelos pereceu a 26 de Novembro de 2006. A vinheta desta semana homenageou este escritor e pintor surrealista. Escolhi este poema para dar alento a estes dias mais curtos e escuros. Faça-se então Luz.
A ilustração encantou-me porque pode ser uma flor ou um sol - Luz!


Yundi Li - Chopin "Fantasie" Impromptu, Op. 66

6 comentários:

  1. Ainda esta semana li uma entrevista ao realizador Miguel Gonçalves Mendes ao Ípsilon que, para além de realizar o recente "José e Pilar", também realizou há alguns anos um documentário sobre Cesariny. Não vi este documentário, mas entrevê-se nas palavras do realizador que será uma "viagem" a valer muito a pena.

    Bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  2. Margarida,
    Que entre a "Luz".

    Virgínia,
    Obrigada pela visita!

    Sara,
    Julgo que já vi esse documentário no youtube, mas não tenho a certeza.

    Bom fim-de-semana para todas, :)))

    ResponderEliminar

Arquivo