29/06/2016

Sol nascente



Sol nascente

O sol nasceu às 21:29 horas
 no relógio de Dalí.
O pintor trocou o dia com a noite
a lua com o sol.
Os opostos atraem-se,
digladiam-se 
na procura surreal 
da pedra filosofal.

ana


12 comentários:

  1. Gostei imenso da foto!
    E achei curiosa a ideia do poema: no fundo no fundo, continuaria tudo na mesma...

    Um beijinho:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)) Sim, ao contrário mas na mesma. :))
      Beijinho, Isabel.

      Eliminar
  2. Por isso esta noite não dormi quase nada !
    Sempre a acordar...
    Lindo ( e bom ! ) o teu poema.
    Estás muito inspirada, Ana !

    Parabéns e um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, João.
      Faz-se o que se pode. :)))
      Beijinho grato.

      Eliminar
  3. Temos que reconhecer estes avôzinhos do vídeo estão cheios de garra. Gostei do guitarrista.
    Não entendi se a janela é foto ou pintura, mas está muito bem. Quanto ao poema...é uma reflexão possível. Porque os opostos se atraem de verdade; resultado que, ao contrário do que um certo filósofo acreditava, nem sempre é musical ou harmónico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. É uma foto, Bea.:))
      Boa noite.:))

      Eliminar
  4. A foto parece uma pintura...
    Acho o poema delicioso.
    Uma conexão singular!
    Beijinho, Ana.
    ~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  5. Que a tua inspiração não acabe para me dares o prazer de te ler...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Que a tua inspiração não acabe para me dares o prazer de te ler...
    beijinhos

    ResponderEliminar

Arquivo