05/11/2016

o não ter tempo...

45º



Deus pede estrita conta de meu tempo.
E eu vou do meu tempo, dar-lhe conta.
Mas, como dar, sem tempo, tanta conta
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado, e não fiz conta,
Não quis, sobrando tempo, fazer conta,
Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta!
Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
Quando o tempo chegar, de prestar conta
Chorarão, como eu, o não ter tempo...


Frei António das Chagas, in  Antologia Poética 
(citador)



18 comentários:

  1. Já conhecia o poema e concordo em parte com ele, mas na verdade o que faríamos se fossemos constantes a aproveitar o tempo e a contá-lo?! Não sei de vidas assim, demasiado perfeitas e pouco humanas. Mais nos vale correr por ele sem pensar que passa, viver. Porque, a dada altura, é seguro que ele nos lembra do fim.

    A foto é muito original, um triângulo e por detrás uma porta fechada a cadeado. A Ana adequa as fotos aos momentos. Tem esse dom.

    A música do video pode até ser linda na sua tristeza, mas o vídeo tem imagens de beleza sublime. A vida não é a branco e preto, nem a preto e azul, o que não retira beleza às imagens. Inventar para sobreviver.
    Obrigada e Bom Fim de Semana:)

    ResponderEliminar
  2. Lamento AGORA ( por estes dias ) não dispor de tempo para me concentrar e comentar devidamente.
    Ainda vou ouvir a música, pois a BEA despertou-me.

    Um beijo muito amigo.

    ResponderEliminar
  3. Concordo um bocado com a Bea, porque às vezes temos mesmo que "desperdiçar" tempo a não fazer nada, a pensar, a pura e simplesmente aproveitar o momento (por exemplo de um pôr-do-sol). Mas por outro lado, não tenho a certeza de que o "dar conta do tempo", do poema não inclua esses momentos...Eu acho que inclui. Pensar, agradecer os momentos tranquilos, viver momentos de comunhão com a natureza...é uma forma de falar com Deus.

    Enfim...

    Eu gosto de fazer tantas coisas, que queria mais tempo para elas: ler, fazer malha, renda, costura, fotografia, trabalhos manuais, desenhar...queria tempo para aprender mais coisas...

    Bem, o comentário já vai longo. Tens o dom de nos por a pensar na vida!

    Um beijinho e um bom fim-de-semana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Isabel.
      Boa semana.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  4. "Solitude" do álbum "Master of Reality" dos Black Sabbath , aos anos que não escutava este tema, uma das pérolas deste grupo rock!
    A solidão é uma estrada que se percorre ao longo da vida, mesmo quando se está acompanhado e isso é que é bem difícil!
    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  5. Que maravilha de tempo - não conhecia. Beijinhos e bom Sábado!

    ResponderEliminar
  6. Conhecia.
    "Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje".

    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, esse dito popular é mais conhecido e integra-se neste tempo.:))
      Bj.

      Eliminar
  7. Sem tempo o cancioneiro
    Teve o seu tempo eleito
    Para a canção do seu jeito
    De poetar por inteiro.

    Foi nas décimas certeiro.
    No madrigal qual perfeito
    Ao tempo esteve sujeito
    A contar por derradeiro

    O tempo que ele queria
    Para prestar certo dia
    Apenas os erros seus.

    Mas os acertos, diria
    O frei fez mais poesia
    Sem conta nem para Deus.

    Lindo seu espaço de pura cultura onde curto a tempo a conta curta do tempo que conta contra minha incultura cruel, mas crendo na crença do Frei. Meus parabéns. Voltarei mais. Abraço cordial. Laerte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Laerte, pelo seu poema e comentário.
      Seja Bem-vindo.:))

      Eliminar
  8. Já o George Carlin o dizia - There's no time!
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  9. Fantástico este poema sobre o tempo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho-o belíssimo, Graça.
      Beijinhos. :))

      Eliminar

Arquivo