26/11/2016

Abstracto

Composição a partir da tela de António Charrua



O amor é abstracto,
são explosões de cor,
é luminoso no seu esplendor
e escuro na tristeza da sua morte.

 

11 comentários:

  1. Respostas
    1. Puma,
      A tela levou-me até aqui, é exaltação e tristeza.
      BFS. :))

      Eliminar
  2. A letra da canção é muito bonita.
    BFS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já há muito tempo que não ouvia Ray Charles mas achei que ligava bem com a tela e o poema.
      BFS. :))

      Eliminar
  3. Gostei da composição que fizeste, com a repetição da tela.
    O amor é isso tudo.

    Beijinhos e um bom domingo:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Isabel.
      Beijinhos e bom feriado!:))

      Eliminar
  4. Lamento não concordar...
    Não encontro qualquer emoção no abstrato.
    Já o amor é pura emoção, quer no princípio, quer no fim.
    Uma semana muito confortável e serena, na entrada de mais
    um Dezembro.
    Beijinhos.
    ~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Majo,
      Obrigada.
      Feliz entrada em Dezembro.
      Beijinhos.:))

      Eliminar
  5. Que bela caracterização do amor :))
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Abstracto amor tempo
    Como capturá-los?

    Gostei de tudo e
    da canção
    tudo jogado na perfeição.

    BFS, Ana.

    ResponderEliminar

Arquivo