30/07/2016

Uma tarde soalheira

Cadeiras vazias, Baixa, Coimbra
Uma tarde soalheira

Uma tarde soalheira e abrasadora
comunhão de ideias, sorrisos, palavras,
ganhar o tempo perdido
que a estrada e a montanha impõem.

O vinho verde fresquinho,
os leques num vaivém contínuo
e o guarda-sol
suprem o vento ausente.

Do prosaico feminino
à alegria da descoberta
do mais pequeno nada 

ao mais perfeito tesouro
guardado num importante museu da cidade,
assim passou o dia em repleta amizade.

ana



Obrigada, Isabel.


26 comentários:

  1. Apreciei ler-te e muito, Ana !
    Gostas de vinho verde ?

    Um beijo muito amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, João.
      Sim. Gosto.
      Beijinho muito amigo.:))

      Eliminar
    2. Então deixa-me vir em Setembro...

      Eliminar
    3. E tens preferência por alguma casta em especial, Ana ?

      Eliminar
  2. essas cadeiras, ao sol, deviam ter aquecido bastante... : )

    ResponderEliminar
  3. Um belo soneto a acompanhar um dos mas belos temas criados por Lou Reed (confesso que não conhecia esta versão) intitulado a "Perfect Day" e pertencente ao álbum "Transformer", repleto de pérolas, sendo o seu produtor um cavalheiro chamado David Bowie.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada M. Vertigo.
      Esta versão é de facto fantástica e o seu produtor um dos meus heróis.
      Boa noite. :))

      Eliminar
  4. E eu estou a ouvir Salvador Sobral que me parece um jovem de voz formidável. Não é igual a uma tarde soalheira em boa companhia, ao vivo e a cores; mas é um agradavelmente na minha manhã, um cantinho de descanso no spotify, ainda que sem poema.
    Bom fim de semana às duas amigas e aos mais passantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom fim-de-semana, Bea e bom descanso. :))

      Eliminar
  5. Ana:)
    Eu é que agradeço! Adorei o dia passado em tua companhia. Tu és uma pessoa inteligente, culta, viva (um bocadinho híper-activa, ah!ah!ah!) e engraçada e o tempo passado contigo é sempre muito interessante (aprendo sempre muitas coisas contigo!).

    E adorei este post! Consegues sempre encontrar as coisas que se completam na perfeição. Adorei o soneto e a música. Gosto muito do Lou Reed, mas não conhecia esta versão.

    MUITO OBRIGADA ANA!
    Beijinhos e um bom fim-de-semana:)

    (Vou levar o teu soneto e guardá-lo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhhaaaa.:))
      Tens razão sou um pouco hiper-activa. Foi muito bom estar contigo, rever-te, conversar.:))
      Obrigada pelas palavras um pouco exageradas e muito amigas.
      Já li o livro de Elena Ferrante, gostei muito. Um dia destes aparecerá.
      Beijinhos e bom Domingo. :))

      Eliminar
    2. Também já o li.
      Fico à espera desse post...

      Beijinhos e um bom domingo:)

      Eliminar
    3. :))))
      Beijinhos, boa semana! :))

      Eliminar
  6. Linda essa tarde soalheira de um dia perdeito...

    Ps - Tenho um mimo para si, no meu blogue...
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi linda, sim.
      Obrigada, Majo.
      Beijinho e bom Domingo. :))

      Eliminar
  7. Hum, hum, estive a ouvir "Just a perfect day". O mais bonito da canção é ser cantada por montes de gente (faz lembrar as nossas canções para venda do pirilampo mágico; por onde andarão, já não haverá pirilampos mágicos?!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sim. Comprei um este ano, como todos os anos, mas sem canção. :))
      Boa noite.

      Eliminar
  8. sobre este desafio metalizado...
    https://portuguesasfotos.blogspot.com/2016/08/reflita.html

    ResponderEliminar

Arquivo