22/07/2016

B

Alterei a fotografia mas o poema é tão bom que cabe no B

No País


no país no país no país onde os homens
são só até ao joelho
e o joelho que bom é só até à ilharga
conto os meus dias tangerinas brancas
e vejo a noite Cadillac obsceno
a rondar os meus dias tangerinas brancas
para um passeio na estrada Cadillac obsceno

e no país no país e no país país
onde as lindas lindas raparigas são só até ao pescoço
e o pescoço que bom é só até ao artelho
ao passo que o artelho, de proporções mais nobres,
chega a atingir o cérebro e as flores da cabeça,
recordo os meus amores liames indestrutíveis
e vejo uma panóplia cidadã do mundo
a dormir nos meus braços liames indestrutíveis
para que eu escreva com ela, só até à ilharga,
a grande história do amor só até ao pescoço

e no país no país que engraçado no país
onde o poeta o poeta é só até à plume
e a plume que bom é só até ao fantasma
ao passo que o fantasma - ora aí está -
não é outro senão a divina criança (prometida)
uso os meus olhos grandes bons e abertos
e vejo a noite (on ne passe pas)
diz que grandeza de alma. Honestos porque.
Calafetagem por motivo de obras.
É relativamente queda de água
e já agora há muito não é doutra maneira
no país onde os homens são só até ao joelho
e o joelho que bom está tão barato


Mário Cesariny, in 'Discurso Sobre a Reabilitação do Real Quotidiano' 
(Retirado do citador)


14 comentários:

  1. Respostas
    1. Pois é, João, lá tive que mudar a fotografia. :))
      Beijinho. :))

      Eliminar
  2. Cesariny e um seu poema de morder e dar dentadas:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bea,
      Ele consegui muito bem morder.
      Boa semana!:))

      Eliminar
  3. Surrealismo no seu melhor. Beijinhos, Ana!

    ResponderEliminar
  4. Pelo B se bê ou vê o quilate deste tesouro.
    Desenterrar o Cesariny, neste país país,
    mostrá-lo de fio a pavio, é prodígio e imaginação
    Descendo do pescoço ao artelho
    (este país) continua a valer um telho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))) Fez-me sorrir Agostinho.
      Bem-haja.
      Bj. :))

      Eliminar
  5. Irónico e belíssimo!
    Só até ao joelho ou só até à ilharga ou só até ao pescoço? :)))
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

Arquivo