19/01/2011

Fiz alguns progressos.

Homenagem a Cézanne:
Fiz alguns progressos. Porquê tão tarde e penosamente?
Seria a arte, de facto, um sacerdócio que exige dos puros
que lhe pertençam inteiramente?
x
Carta de Cézanne a Vollard, 9 de Janeiro de 1903
x
Frank Elgar, Paul Cézanne, Lisboa: Editorial Verbo, 1987, p.211
x
Paul Cézanne, Pierrot and Harlequin, 1888.
Oil on canvas. The Pushkin Museum of Fine Art, Moscow, Russia

Leoncavallo, Pagliacci, Canio Luciano, Pavarotti, Teresa Stratas as Nedda, Juan Pons as Tonio, 1994

6 comentários:

  1. Sim, sempre a arte nos arrebata.

    Pavarote que o cante, saudade.

    AMSK

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante a frase de Cézanne (não conhecia esta pintura). Ele foi um grande pintor!
    Bom dia!

    ResponderEliminar
  3. MAgnífico Cézanne! :)))))





    Jinhos.

    ResponderEliminar
  4. AMSK.
    Muito obrigada pela sua visita e seja bem-vinda!
    :)

    Margarida,
    Esta frase prende-se com uma fase da vida de Cézanne. Não sei se o quadro corresponde exactamente a essa fase mas, por ser pouco conhecido, gostei de o colocar.
    O livro de onde tirei a citação tem uns anitos e é uma visão muito interessante sobre o pintor!
    Bom dia! :)

    JJ
    Obrigada pela sua visita!
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  5. Olá Luís,

    Que bom vê-lo por cá e ainda bem que gostou!

    :)

    ResponderEliminar

Arquivo