25/09/2015

"um verso basta"



No prato da balança um verso basta
para pesar no outro a minha vida.


Eugénio de Andrade, In Ofício de Paciência, (Banco de Poesia Casa Fernando Pessoa)

Variações em lá menor - João Bagão, por Quinteto de Coimbra


Guitarra portuguesa

 

14 comentários:

  1. Ao ver a primeira foto não pude deixar de pensar no que fizeram à caloira em Faro - esta escumalha sabe o que é praxe???
    Estúpidos!!
    Beijinhos, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro,
      Sem palavras. Realmente, nem dignificam a sua vida académica.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  2. ~~~
    ~ Foi uma vida dedicada a poesia, que sem ela não teria sentido...

    ~ Presumo que a interessante foto seja da tuna de Coimbra...

    ~ As guitarradas de Coimbra vão ficando mais emocionantes!

    ~~~~ Excelente fim de semana. ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ~~~~~~~ Beijinhos. ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Majo,
      Este foi um apanhado, numa pausa, momento pessoal, sem espectáculo. :))
      A poesia está em quem a vê e sente, não é?
      Eles sentem-na.
      Gosto muito da guitarra portuguesa, chora. :))
      Beijinho e bom Domingo.

      Eliminar
  3. Adoro o fado de Coimbra e gosto da guitarra portuguesa, claro!

    As praxes que maltratam e humilham, são fruto do exercício de poder dos fracos e cobardes. Infelizmente acontece constantemente, à nossa volta e não fica unicamente nas praxes.

    Beijinhos e bom fim-de-semana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto da canção de Coimbra, gosto da Guitarra Portuguesa que vai muito ao encontro da guitarra de Coimbra.
      Gosto de fado, do fado castiço.

      Quanto às praxes. Elas regressaram quando eu entrei na Faculdade mas nunca fiz parte delas. Sempre me respeitaram.
      Sou contra a parte negativa e a imagem pouco lúcida que estes jovens fazem passar de si próprios na queima das fitas.
      Em vez de serem interventivos e polémicos fazem uma festa em louvor a Baco e nada mais... acho degradante.

      Beijinho e bom Domingo. :))

      Eliminar
  4. Um verso é apenas um início, mola impulsionadora de mil e uma formas e abraçar...

    Um beijinho, Ana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AC,
      Tem razão, um verso é um início, ou como diz Eugénio de Andrade, basta, por vezes as palavras não saem e apenas um pode ter o tamanho do universo. :))
      Beijinho.:))

      Eliminar
  5. Há lá som mais bonito do que aquele que é arrancado às cordas da nossa tão amada guitarra portuguesa? Não sou nada fundamentalista, não senhora!:)

    O poder do verso? Pena é que muitos não tenham consciência desse mesmo poder, que não façam uso dele.

    Bom Domingo.
    Beijinho, Ana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. GL,
      Se o fizessem, estariam ocupados com a beleza e não se atropelariam uns aos outros com carreirismos e politiquices.
      Beijinhos. :))

      Eliminar
  6. Por trás do verso há um rosto.
    Das guitarradas canções
    e copos eu até gosto
    praxes?: tirania de anões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo inteiramente.:))
      Boa noite, Agostinho.

      Eliminar

Arquivo