09/10/2011

"A forma mais eficaz de matar um povo é retirar dele a sua cultura"

in Cozinha dos Vurdóns


Círculo de Arte de Toledo, (antiga igreja de S. Vicente, sede da Inquisição)



xxxxxxxxxxxxxxxxxEsvazia o conceito de um povo
xxxxxxxxxxxxxxxxx e chora por não sentires
xxxxxxxxxxxxxxxxx na pele
xxxxxxxxxxxxxxxxx o verdadeiro sentido da vida!
xxxxxxxxxxxxxx


xxxxxxxxxxxxxxxxxDeita poeira nos olhos
xxxxxxxxxxxxxxxxxcoloca a cabeça entre os joelhos
xxxxxxxxxxxxxxxxxe chora
xxxxxxxxxxxxxxxxxas lágrimas secas de quem nada vê.



13 comentários:

  1. Quantas vezes os olhos não vêm o que o coração deseja sentir??!!
    Gostei.

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Boa noite Ana
    Bonito.
    Gosto do que escreves.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Ana,

    Não temos palavras, apenas gratidão, não por muitas coisas ou muitas pessoas, mas pelo fato de que você quiz ver e viu.
    Benditos sejam teus olhos, os que o coração forjou.

    5 abraços bem apertados das cozinheiras

    ResponderEliminar
  4. Por vezes pensa-se que se vê e apenas se olha.
    Sempre gostei desta composição de Bizet.

    ResponderEliminar
  5. Carlota,
    É verdade. Este pensamento da Cozinha dos Vurdóns tocou-me.

    Beijo e obrigada! :)

    Isabel,
    Obrigada, julgo que já consegui comentar.:)

    Beijinhos. :)

    Cozinha dos Vurdóns,
    Houve em tudo o que disseram na vossa cozinha uma frase chave:
    "A forma mais eficaz de matar um povo é retirar dele a sua cultura".
    Foi isso que fizemos... obrigar a beber a nossa cultura em detrimento da vossa cultura, obrigar a estar na escola, obrigar a cortar o cabelo, obrigar a ter um padrão de vestir que em nada é rhom...
    Estou perplexa e apreensiva.

    Obrigada!
    5 grandes beijinhos. :)))))

    Catarina,
    Tem razão, apenas se olha e não se vê.
    Também gosto desta ária.
    Abraço! :)

    ResponderEliminar
  6. Esmagado pelo peso da beleza e da qualidade do post fico sem palavras...

    ResponderEliminar
  7. Luís Bento,
    Muito obrigada pelas suas palavras tão amáveis.
    Boa noite! :)

    ResponderEliminar
  8. A frase é excelente.
    A música, sublime.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. 'Ainda não nos roubaram a alma,
    ainda assim nossa cultura resiste'

    rromi zerafim

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito do seu poema, adorei a ária!
    APS

    ResponderEliminar
  11. APS,
    Obrigada pela sua visita e pelas suas palavras.

    ResponderEliminar
  12. Zerafim,
    Só vi agora o seu comentário. É sempre difícil roubar a alma, não é?

    A alma é o mais profundo de nós mesmas.

    ResponderEliminar

Arquivo