25/05/2011

Tédio e política

Desenho de José Régio, O Poeta Louco




O que eu chamo tédio, sabe? é este vazio, este desgosto, este cansaço da alma, de coração e de espírito que faz com que em certos momentos (porque não podem deixar de ser momentos) a nossa vida seja estéril e insuportável... Estes, julgo-os momentos de total negação.

Duma carta ao José Marinho, Vila do Conde, 23 de Setembro de 1923.

José Régio, Páginas do Diário Íntimo, Lisboa: Imprensa Nacional- Casa da Moeda, 2004, p. 40

De tédio reveste-se também, a campanha política ao praticar o insulto fácil, a mentira, o cinzentismo dos líderes. Votar é um dever do cidadão mesmo que o acto deixe tudo na mesma. O que sabem os portugueses?
Sabem que têm o FMI a espreitar sobre o ombro, sabem que o país tem uma dívida, sabem que o desemprego vai continuar, sabem que têm que apertar o cinto!!!
O que prometem os políticos? Será que se pode cumprir?
Houve um momento na campanha que quero registar. Em Viseu um cidadão aproximou-se de Jerónimo de Sousa e disse qualquer coisa neste género:
- Sou do PSD, venho cumprimentá-lo porque gosto muito do senhor.
Não sou de nenhuma destas facções mas congratulo-me por ver o português médio a ser tolerante e a revelar a essência do verdadeiro português. Terão o resto dos políticos aprendido alguma coisa?

8 comentários:

  1. Nunca tive tanta curiosidade relativamente a resultados de eleicoes!

    Esses debates, essa campanha devem causar um tedio insuportavel...

    bonita melodia... nao conhecia.

    Fiz greve aos acentos! Estou cansada! Abraco! : )

    ResponderEliminar
  2. Gosto da melodia.
    Não gosto da música que nos dá a nossa classe política.
    Desafinam muito.

    ResponderEliminar
  3. Ana, acredita se lhe disser que telefonei para a minha embaixada, (ja que apesar de estar la inscrita desde que aqui cheguei, nunca me enviaram um mail, uma newsletter digital, rien de rien) para saber como podia exercer o meu direito e dever ao voto e me disseram que ja nao me podia recensear e como tal votar? Que os cadernos tinham diso fechados a 6 de Abril. Nem quis acreditar!! Sera que nao temos o direito e o dever de sermos atempadamente informados pela nossa embaixada dos procedimentos e dos prazos, sobretudo para o exercicio de um dever tao importante como este, atraves de email, newsleter digital ou carta? Pois se todos os meus contactos estao la. Eu sou bruxa ou vidente, por acaso, para adivinhar os prazos e os procedimentos?
    Disseram-me para consultar o Portal das Comunidades. Assim fiz e verifiquei que a ultima noticia relativa aos Paises Baixos datava de 2010.
    Fiquei passada! Estas eleicoes sao importantes e eu queria votar. Nao estou a espera que os proximos anos sejam faceis. Mas defendo outras prioridades para o meu pais, outro modus operandi e gostava de poder expressa-lo. Esqueci-me da necessidade de andar em cima do Estado para nao ser passada para tras. Ja nao estou habituada. O meu pais de acolhimento envia-me cartas e avisos para tudo e mais alguma coisa. A ultima foi sempre um estudo sobre os jovens de cada bairro e chamaram-me, como a todos os moradores, para tomar conhecimento do que ao nosso bairro diz respeito, e dizer da minha justica (que ate a data e um santo local e assim continue).
    Nao gostei, Ana, nao gostei. Ja quando mudaram o consulado de Roterdao para Haia, nem um mail, nem um sms, nada. Para mim, esta mais do que claro que nos so contamos para deixar divisas.
    Beijinhos. Boa Semana.

    ResponderEliminar
  4. Catarina,
    O problema é que não há ideias inovadoras. Espero que vote.
    Abraço!:)

    Pedro Coimbra,
    Também acho que desafinam.:)

    Sandra,
    É lametável tudo o que diz. A falta de diálogo e o esquecimento.
    Com os meios que dispomos, hoje em dia, é inadmíssivel.
    Nunca me tinha apercebido deste problema. Pensei só que o processo fosse mais moroso.
    Sandra pelo menos pode ficar de bem com a sua consciência, fez tudo para exercer o seu direito de cidadã.
    Beijinhos!:)

    ResponderEliminar
  5. Certo

    Contra a indiferença

    e os preconceitos ideológicos

    ResponderEliminar
  6. Puma,
    Obrigada pela sua visita e seja bem vindo!:)

    ResponderEliminar
  7. É um tédio mesmo. O que sobra é pouco. O mundo infectado por um virus chamado corrupção e erros nao sanados, oriundos do puro descaso dos políticos.

    Beijinho Ana,
    Cristina

    ResponderEliminar
  8. Cristina,
    Muito obrigada pela visita e comentário.
    Infelizmente vivemos rodeados do cinzentismo neo-liberal.
    Beijinhos!:)

    ResponderEliminar

Arquivo