05/02/2015

"tratar de la luz dignamente"

Leonardo da Vinci, S. João Baptista, c. 1514, Louvre

Firma de Leonardo Da Vinci.svg


Quiera el Senõr, luz de toda cosa, 
esclarecerme a fin de que me sea dado tratar de la
 luz dignamente.

Leonardo de Vinci, Tratado de La Pintura. ( Tradución y prefacio de Manuel Abril) Buenos Aires: Espasa-Calpe Argentina SA, 1947, p. 16.

Um agradecimento à Cláudia da Livraria Lumière que mo reservou.



12 comentários:

  1. Como é possível criar uma pintura como esta, ana??
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Belíssimo, de facto! Gosto de luz e gosto de Leonardo da Vinci. Bjns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. Ele soube tão bem usá-la.
      Beijinho.:))

      Eliminar
  3. A dignidade do sombreado
    deve ser tratada com todo o cuidado
    Da luz
    só aquela que seduz
    Se intensa
    cega

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todavia, a luz intensa pode também ser gratificante desde que não se mitifique.
      Boa noite. :))

      Eliminar
  4. Ontem, não deu para vir aqui, Ana...
    E hoje, a luz será a mesma ?
    Quanto ao frio, sei que está muito mais !
    Leonardo e Vivaldi casam muito bem ( sempre ! )

    Um beijo Amigo.

    ResponderEliminar
  5. Obrigada, João.
    Hoje esteve muito frio.
    Beijinho.:))

    ResponderEliminar
  6. Que seria de nós
    sem luz.?
    A sua ausência
    é a inexistência
    A luz revela
    tudo o que é.

    ResponderEliminar
  7. ... Pois é. A luz alimenta e mostra-nos a clareza das coisas.
    Boa noite, Agostinho.:))

    ResponderEliminar

Arquivo