20/02/2015

Laranja+amarelo - rosa



A Rosa

Tu, flor de Vénus,
Corada Rosa,
Leda, fragrante,
Pura, mimosa,

Tu, que envergonhas
As outras flores,
Tens menos graça
Que os meus amores.

Tanto ao diurno
Sol coruscante
Cede a nocturna
Lua inconstante,

Quanto a Marília
Té na pureza
Tu, que és o mimo
Da Natureza.

O buliçoso,
Cândido Amor
Pôs-lhe nas faces
Mais viva cor;

Tu tens agudos
Cruéis espinhos,
Ela suaves
Brandos carinhos;

Tu não percebes
Ternos desejos,
Em vão Favónio
Te dá mil beijos.

Marília bela
Sente, respira,
Meus doces versos
Ouve, e suspira.

A mãe das flores,
A Primavera,
Fica vaidosa
Quando te gera;

Porém Marília
No mago riso
Traz as delícias
Do Paraíso.

Amor que diga
Qual é mais bela,
Qual é mais pura,
Se tu, ou ela;

Que diga Vénus...
Ela aí vem...
Ai! Enganei-me,
Que é o meu bem

Manuel Maria Barbosa du Bocage, in  Cançonetas «Obras Poeticas» de Bocage, Odes Anacreonticas. Livraria Editora, 1910, pp. 30-31. 

http://www.santoandre.sp.gov.br/pesquisa/ebooks/344940.pdf



12 comentários:

  1. Óptima participação, Ana !
    Já não me lembrava desta "Cançoneta" ...

    Um beijo Amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, João.
      Esta cançoneta é linda, não é?
      Beijinho. :))

      Eliminar
  2. Ana, desconhecia!
    Também pouco li de Bocage...

    Beijinhos.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Li Bocage quando andava na escola. Em casa gostavam dele e havia livros que fui lendo.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  3. A foto está muito bonita!
    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  4. Bonito serviço do Poeta à sua Rosa encantada. Quanto à flor retratada, vê-se ser apaixonadada a lente que a fixou. Música boa.

    ResponderEliminar
  5. Gostei de tudo: da Rosa amarela (tua de certeza...) da poesia de Bocage e de Nick Cave... Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria João.
      Bom fim de semana.
      :))

      Eliminar

Arquivo