30/01/2015

Conversa com a almofada

Almofada nuvem smile

38 .
VISÃO QUE NÃO É VISÃO

Ouvi em sonho uma voz cantar ao longe.
«Contra os canhões, marchar, marchar.»
Falava ao exército, ao povo português. Era a voz da justiça.
Cessou. De repente retornou a sua canção. Estranho... Não pareciam as mesmas palavras.
Era a voz da justiça era; falava como dantes ao povo ao exército português. Mas para dizer.
«Contra os ladrões, calar, calar.»
Estranha alucinação.


Fernando Pessoa, Cartas, Visões e Outros Textos do Sr. Pantaleão
(Edição de Ana Maria Freitas e Manuela Parreira da Silva) Lisboa: Assírio e Alvim, 2014, p. 63.

(Um presente especial. Obrigada)


18 comentários:

  1. Há almofadas assim, com a consciência à flor da fronha! :))

    A voz humana é um espanto que me espanta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rogério,
      É um espanto de facto.
      Boa noite. :))

      Eliminar
    2. Uma jovem e bela voz! Bem, a da almofada também foi boa, disse coisas certas! Um beijinho e bom fim de semana

      Eliminar
    3. Maria João,
      Obrigada, uma boa semana.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  2. O que eu converso (literalmente!!) com a minha, ana
    Uma óptima confidente.
    Beijinhos, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro,
      Também acho que é uma grande confidente.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  3. Alucinações premonitórias, algo tão comum no nosso Fernando Pessoa. Desgraçadamente, Ana, desgraçadamente.

    A voz? Que dizer desta voz que não fosse uma banalidade?
    Nada como iniciar o dia passando por aqui!:))
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Premonitórias, infelizmente.
      Obrigada, GL.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  4. Sempre dormi

    sem almofada

    mas nunca evitei Pessoa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mar Arável,
      Não sei como consegue. :))
      Boa noite.

      Eliminar
  5. Uma visão tão actualizada!

    Mas o que eu gostei foi da almofada em forma de nuvem...

    Um beijinho e bom fim-de-semana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel,
      É mesmo. Obrigada. :))
      É um livro fabuloso.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  6. Ana,
    Qualquer post, vindo de si, traz sempre uma pequena pérola, muitas vezes dissimulada.
    O seu (In)Cultura é obra!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, AC.
      Fico contente que assim ache.:))
      Beijinho.

      Eliminar
  7. O Pessoa tinha linha direta com o Além, por isso sabia "coisas". Era especial.
    Agora, andam por aí umas pessoas a contar a estória de uma almofada que, desconfio, nem sonho chega a ser pois telefones já não têm.
    BFS

    ResponderEliminar
  8. Sempre atual!
    Desgraçadamente há coisas que continuam sempre atuais, mudam os tempos, mas as pessoas são as mesmas, e, por sorte também, há Pessoas que no lo não deixam cair no esquecimento
    Um bom final de semana com algum sol à mistura
    Manel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Manuel.
      Infelizmente as coisas continuam na mesma.
      Uma boa semana. :))

      Eliminar

Arquivo