28/01/2017

No reino dos gatos

No reino dos gatos os cães ladram fino...


Gata

É de veludo 
roça-se em mim,
chora comigo.
Ri-se de mim
num ron ron 
sem fim...

Chama-se Rita
mas não tem saia...
dança comigo,
troça de mim,
depois adormece
na almofada de cetim.

ana

16 comentários:

  1. Mim
    fim
    cetim

    Três palavras mágicas e uma gata.
    Francamente é do meu agrado este poema, Ana.

    E a voz da Diana Panton também.

    Como vês tenho um leque muito alargado quanto a gosto.
    Basta ter qualidade.

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
  2. Achei o poema muito giro:) (tenho uma sobrinha que se chama Rita. Tenho um vizinho que tem uma cadelinha chamada Rita. Agora já "conheço" uma gata chamada Rita!...)

    Também gostei muito da música. não conheço o nome e quando comecei a ver/ouvir julgava que era um vídeo de desenho animado!

    O cartaz da foto é catita.

    Beijinhos e bom fim-de-semana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Isabel. A Ritinha é a gata que o ano passado se abaraçava à árvore de Natal.

      Acho o nome lindo, espero que a tua sobrinha não se zangue.
      Beijinho e bom Domingo!:))

      Eliminar
  3. Obrigada por tão bonita voz, os matizes a crescerem-lhe em suavidade. Só por ela já valeu a pena acordar. Além disso recorda-nos o poder da imaginação e, como indica o título, a importância de acreditar nas pequenas coisas, as únicas ao alcance de todos, ainda que sempre mais de uns que de outros.

    Rita é um nome alegre, para mim, com boas memórias dentro. E essa gata é mesmo de companhia. Parabéns.

    ResponderEliminar
  4. Adoro gatos... e essa Rita deve ser uma malandra e ao que me parece só pode ser feliz!
    Gostei imenso de tudo!
    Beijinhos.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia,
      É sim. É a gata que abraçou a árvore de Natal o ano passado. :))

      Eliminar
  5. Leve pena dança ao sabor da brisa
    E tudo o que dança e leve tem graça
    Na leve brisa dança graça a pena da Ana

    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Agostinho, pela sua leve pena. :))
      Beijinho.

      Eliminar
  6. "chora comigo.
    Ri-se de mim
    num ron ron
    sem fim..."
    Quem me dera ter uma gata assim!
    beijinhos

    ResponderEliminar

Arquivo