07/04/2015

"Talvez"

Tamara Lempicka Maternidade, 1928
La maternità in un affresco di Mariani affreschi che riprende il dipinto "Mère enfant" di Tamara de Lempicka (1898-1980)


No Coração, Talvez

No coração, talvez, ou diga antes: 
Uma ferida rasgada de navalha, 
Por onde vai a vida, tão mal gasta. 
Na total consciência nos retalha. 
O desejar, o querer, o não bastar, 
Enganada procura da razão 
Que o acaso de sermos justifique, 
Eis o que dói, talvez no coração. 

José Saramago, in "Os Poemas Possíveis"


18 comentários:

  1. Não conhecia esta pintora. Vou pesquisar mais elementos sobre a sua obra e vida.
    Beijinho :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai gostar do que encontra.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  2. ~~~
    ~ ~ Obras de arte especiais. ~ ~

    Gostava
    - muito -
    que me explicasse o que levou a reuni-las.

    ~ ~ ~ Uma semana muito agradável. ~ ~ ~

    ~~~Abraço~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Majo,
      Obrigada.
      Não é muito fácil, nem linear.
      Um abraço.:))

      Eliminar
  3. Há sempre uma esplanada neste país à beira mar betonado

    ResponderEliminar
  4. Realmente é pena não ser de rocha pura.
    Boa noite!:))

    ResponderEliminar
  5. Gosto muito da canção! Do Saramago não gosto...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Maria João,
    Compreendo.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
  7. Lempicka não é fácil e é sempre objeto de discussão, sendo as posições das partes quase sempre antagónicas.
    Não é fácil obter consenso em torno da obra desta pintora de origem polaca.
    Ela andou no fio da navalha, e nem sempre conseguiu fazê-lo de forma equilibrada, pois tem uma obra algo desigual.
    No entanto, quando há vários anos atrás a descobri fiquei fascinado com a forma como desenvolveu a forma humana, e como utilizou a cor.
    Uma boa noite e ainda bem que no-la trouxe, à Lempicka, pois não é muito conhecida e vale a pena sê-lo
    Manel

    ResponderEliminar
  8. Nunca vi qualquer quadro desta pintora. Só na presença real do quadro se poderá (temerariamente, sempre) avaliar o talento do artista. Uma coisa é certa, o tema inspira-nos sentimentos sublimes, ternura...
    O Saramago é um gênio. E ainda gente há que o põe em questão...
    A música não a ouvi. Estou a comentar a partir de um aparato pequenino que serve para telefonar...
    Um beijo, Ana.

    ResponderEliminar
  9. Ana, belíssimo post. Fui em busca de Tamara de Lempicka e encontrei um vídeo muito bonito de Licinia Visconti: La ragazza de la bugatti verde. Se você não viu, vale a pena dar uma olhadinha. Beijos.
    https://www.youtube.com/watch?v=t00LBol2xxk

    ResponderEliminar
  10. Obrigada Jane.
    Vou espreitar.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar

Arquivo