05/04/2015

"Já não Te posso dar à luz"

Páscoa Feliz!




Agora completou-se o meu sofrimento e inominavelmente
dele estou repleta. Fico imóvel como o interior
de pedra fica imóvel.
Dura como estou, uma coisa apenas sei na minha dor:
Tu cresceste
e cresceste,
para te elevares
como dor desmedida
muito para lá da medida do meu coração.
Agora jazes atravessado ao meu colo,
agora já não Te posso
dar à luz.

Rainer Maria Rilke, A Vida de Maria, (tradução e prefácio de Maria Teresa Dias Furtado)Lisboa: Portugália Editora, 2008 p. 93.

Para a amiga que me ofereceu este livro: obrigada!

Meister des Wittingauer Altars: Wittingauer Altar, Vorderseite: Auferstehung Christi, um 1380
Wikipedia

14 comentários:

  1. Feliz Páscoa, Ana! Belíssimo poema! Uma imagem formou-se em minha mente: a Pietá, de Michelangelo. Viajei no tempo e no espaço e me vi, frente a ela, com o brilho perfeito do mármore invadindo meus olhos. Assim foi com o poema. Invadiu-me. Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Jane.
      A Pietà de Miguel Ângelo é linda. Não me lembrei de a colocar. Grata pela sua partilha.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  2. ~
    «Ressuscitou dos mortos ao terceiro dia, conforme as escrituras»

    ~ ~ O túmulo está vazio... Aleluia! ~ ~

    ~~~~~~~~Abraço amigo.~~~~~~~~

    ..
    .
    .

    ~Ps~ Nem sempre a arte faz milagres proporcionais...
    ~~~~ Jamais um adulto cabe no colo de sua mãe...
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade mas a imagem é tão bonita e Rilke soube aproveitá-la, não é?
      Abraço amigo. :))

      Eliminar
  3. Nunca li nada de Rilke e não conhecia nada deste pintor ( pelo menos, em consciência ).

    Um beijo Amigo, Ana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João,
      Gosto muito de Rilke e tenho quase tudo o que se traduziu. "A Vida de Maria" é um belo poema. Conheci este pintor através do Google.
      Beijinho amicíssimo. :))

      Eliminar
  4. Belo post, Ana! Um Bom Dia dell' Angelo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria João.
      Um beijinho. :))

      Eliminar
  5. Bonita maneira de evocar a Páscoa!
    Uma bela conjugação entre a música, o poema e a gravura...

    Um beijinho.:))

    ResponderEliminar
  6. Obrigada.
    A amiga que me ofereceu o livro é especial.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
  7. Dou graças por este encontro. Neste chão assim o mercúrio não pesa.
    Ando desfasado do tempo - não importa - o espírito está sempre presente.

    ResponderEliminar
  8. Obrigada, Agostinho.
    :))
    Boa tarde.

    ResponderEliminar

Arquivo