12/05/2017

Maria

Maria é a mãe que, com paciência e ternura, nos leva a Deus, para que Ele desate os nós da nossa alma.
O lugar de Maria na Igreja segundo o Papa Francisco.

É em Maria que a «profecia», no sentido cristão do termo, se define melhor, a saber, em razão da capacidade interior de escuta de Maria, da sua capacidade de perceção e da sua sensibilidade espirituais, que Lhe permitem captar o murmúrio inaudível do Espírito Santo, assimilando-o perfeitamente, fecundando-o, oferecendo-o ao mundo imediatamente depois de o ter fecundado. Por esta razão, pode dizer-se que, num certo sentido, mas sem se ser categórico: é o princípio mariano que incarna o caráter profético da Igreja.

Cardeal Joseph Ratzinger, «O Problema da Profecia Cristã», em entrevista de Niels Christian Hvidt, 30Giorni, janeiro de 1999.


14 comentários:

  1. O culto Mariano é comum a muita gente.
    Respeito mas não sigo, confesso.
    Beijinhos, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro,
      Foi uma festa muito bonita pois nunca tinha estado num 13 de Maio em Fátima, mas achei que este era histórico e realmente foi.
      Beijinhos. :))

      Eliminar
  2. Tudo que é mãe eu respeito. Com a minha na frente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bea,
      A história desta mãe é de uma beleza incrível.
      Boa semana!:))

      Eliminar
  3. O que Fátima nos transmite supera tudo que tenhamos dentro de nós.
    Um beijo muito amigo, Ana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João,
      Fui lá algumas vezes mas só me reconciliei com o jubileu e o muro que lá fizeram.
      Agora está muito bonito. A festa foi bonita e este Papa é um homem incrível.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  4. E tenho MUITAS SAUDADES da minha Mãe...

    ResponderEliminar
  5. Achei as fotografias lindíssimas. Beijinhos, Ana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Margarida.
      Também gosto desta perspectiva.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  6. Andei por lá a vaguear no princípio da semana com a minha filhota que andava a fazer um trabalho para o WSJ.
    Olhei e vi gente de todas as condições e latitudes descer à Cova, e a montagem de todo o aparato multimedia, e os cantos e recantos, e a solidez das pedras e a cera a derreter promessas.
    Regressei a casa e vi aquele espaço preenchido de gente e um Papa que é Homem dizer coisas. Parecia milagre. Dizer coisas que o homem teima em não fazer.
    Tanta gente em estado de orfandade na esperança de encontrar a Mãe. Uns erigem a vela acesa outros derretem-na e/por/para nada.
    Para manter a sustentabilidade da cobertura, como a Ana bem demonstra/mostra ao início, necessário se torna que a estrutura se finque solidamente na Terra.
    Bj.

    ResponderEliminar
  7. Agostinho,
    É uma questão de fé e lucidez. A fé tem diferentes dimensões consoante o olhar de quem vê e pratica.
    Todavia, nem tudo é luz...
    Beijinho.:))

    ResponderEliminar
  8. Ultimamente o meu espírito científico tem superado o cristão :((
    Vá lá saber-se porquê.
    Espero que tenhas aproveitado, pois estar em Fátima a 13 de maio é mágico e então com o Papa mais mágico se deve tornar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Graça,
    As cerimónias foram bonitas. O fenómeno para mim foi singular.
    Aproveitei?
    Beijinhos. :))

    ResponderEliminar

Arquivo