29/08/2015

As aparências iludem

Serão 10 ou mais?
Conta o que é efectivamente? Ou o que se vê?


A todos agradeço as visitas e os comentários na minha ausência.

O relógio impõe as rotinas...
...
Gostava que os relógios fossem os de Dalí 

e o tempo não fizesse sentido

... nem trouxesse obrigações.


26 comentários:

  1. Ah! Como era bom! Sem obrigações, sem rotinas... por uns tempos apenas.
    Há muito tempo que não ouvia esta composição.
    Bjos

    ResponderEliminar
  2. Deixo-te UM BEIJO DA PRAINHA.

    JOÃO MENÉRES

    ResponderEliminar
  3. ~~~
    ~ Muito bem conjugados...
    ~ A «Tall Tree & The Eye»...
    ~ «La persitencia da la memoria»...
    ~ e «The Time» dos Pink Floyd...

    ~~ Andará por Bilbao, admirando Frank Gehry
    e arte do nosso tempo, como «Matter of Time»?

    ~~ Um final de Agosto muito agradável e feliz...

    ~~~~~ Beijinhos. ~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Majo,
      Obrigada. Não tinha encontrado o nome da escultura. Vou acrescentar.
      Bilbao foi apenas de passagem e uma segunda paragem no Guggenheim. Gostei de andar no labirinto do Tempo / Matter of Time, senti alguma claustrofobia... um jogo de sensações interessante.
      Obrigada reitero os votos.
      Beijinho. :))

      Eliminar
  4. Quem não gosta de ilusão? Há tantas...
    Não se gosta é da tirania do tempo!
    Deitem-se fora os relógios e ouçamos Time.

    Bom regresso ao planeta Terra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.
      Tem razão Agostinho.
      A ilusão é fantasia, a tirania do tempo dá vontade de atirar fora os relógios.
      Boa semana.:))

      Eliminar
  5. Uma forma de celebrar o fim anunciado dos grandes Pink Floyd, ana?
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito da fotografia. Beijinhos, Ana!

    ResponderEliminar
  7. Ana,
    Estamos de tal maneira condicionados pelo factor tempo, que se este deixasse de existir,
    seria muito estranho...
    Deixemos o tempo correr... temos é de o aproveitar bem!
    Que bom é vê-la novamente por aqui!
    Um beijinho.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Cláudia.
      Às vezes gostava que os relógios fossem mais lentos sem nos obrigar a frenesins.
      Beijinhos.:))

      Eliminar
  8. E deixamo-nos levar muitas vezes pelo aparente, erradamente!

    Gostei muito da foto.
    Bom regresso ao trabalho.

    Um beijinho e boa semana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Isabel.
      Obrigada.
      Não me apetece começar já. Tive férias muito tarde.:))
      Beijinhos e bom recomeço, também.:))

      Eliminar
  9. Adorei! Estas imagens curvas são tão belas! E mostram o que pode ser o sonho.......beijinhos
    Bom começo. Bonne rentrée, como dizem os franciús..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria João.
      Vamos ver...
      Beijinhos. :))

      Eliminar
  10. A propósito dos relógios, que são SEMPRE lindos!, deixo estes versos de Baudelaire com quem ando às voltas há uns tempos e a quem o Tempo fascinava e aterrorizava!

    "Relógio! deus sinistro, assustador, impassível,
    Cujo dedo ameaça e nos diz: “Lembra-te”...
    ......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que interessante. Obrigada. Li alguns poemas dele, tenho Les Fleurs du Mal mas não conheço a sua obra.
      Beijinhos. :))

      Eliminar
  11. Conta o que efectivamente é, tudo o resto é ilusório.
    Quanto ao tempo? Cada vez é mais impiedoso, um verdadeiro ditador, o que é mais grave.
    Bom regresso ao trabalho. Um óptimo ano (posso acrescentar "lectivo"?) :):)

    Beijinho, Ana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)). Obrigada.
      O ilusório às vezes é o apetecível. Não é?
      O tempo, "um ditador", que graça nunca o tinha visto sob esse prisma. Tem razão, nada se lhe interpõe, desse modo é um ditador, não permite a escolha.
      Reflexão interessante!
      Beijinhos gratos.:))

      Eliminar

Arquivo